Intensivo Conversas sobre a Morte

No dias 3 e 4 de março, a Dra Ana Claudia Quintana Arantes promoverá mais um Intensivo Conversas sobre a Morte, no TE Arte, em São Paulo.

Embora quase tudo  que faz a gente perder o sono gira em torno de problemas concretos, nas fronteiras da vida, cuidando de pessoas que estão corajosamente enfrentando a realidade de seu fim de vida, vejo muita sabedoria e coragem. Embora a nossa sociedade ainda não tenha maturidade para falar sobre a morte, ainda não soube de ninguém imortal e portanto, todos nós vamos morrer um dia. mas e se não for um dia distante? E se quem a gente mais ama acabar morrendo antes de nós? E se a gente pensar que precisa preparar o mundo para a nossa ausência, como fica a vida?

No final, o que conta é o que não se conta. Recomendaria aos mais atentos que não deixem essas prioridades para o último ano, o ultimo mês ou a última hora. Sempre acreditamos que pode dar tempo lá na frente, mas se der tempo de ler essas linhas, já faz acontecer essas maravilhas verdadeiras da vida hoje mesmo. Quer conversar mais sobre isso tudo que invade a gente quando pensamos na morte?

Então vem aqui:

Já estamos no QUARTO ano dessa aventura chamada “Conversas sobre a Morte” e tudo leva a crer que não podemos parar tão cedo de falar sobre ela. O mundo precisa de mais gente consciente e comprometida em dar sentido a própria vida e com isso promover mais vida com sentido ao seu redor. Nossa cultura é frágil demais em consciência da finitude humana. Falta maturidade, integridade, realidade. As pessoas pensam que falar sobre a morte é coisa mórbida, mas quando a gente leva a serio essa conversa o que mais acontece é a vida. Pois quanto mais consciente da morte, mais o ser humano se torna humano mesmo. E só sendo humano de verdade dá para escolher como passar seu tempo por aqui: viver até que a morte chegue ou ir morrendo enquanto acha que está vivo.

Todas as experiências de vidas que cuidei até o fim foram fantásticas. Todas as conversas sobre a vida durante esse tempo de finitude também foram fantásticas. E o mais legal é que as conversas sobre a morte, mesmo que vida esteja a todo vapor, sem nenhuma noticia de morte próxima, podem fazer com que a vida fique muito boa de viver, sabia?

Para quem? 
Todo mundo que tiver coragem de viver uma vida que vale a pena ser vivida

Agenda
Sábado, das 10h às 17h
Domingo, das 10h às 17h

Mais informações e inscrições, clicando aqui.

Compartilhar

Deixe sua opinião

Digite eu comentário
Digite seu nome